poetizando - inspire-se

O Tempo por em 26/05/2013

"O tempo perguntou pro tempo quanto tempo o tempo tem. O tempo respondeu pro tempo que tem o tempo que o tempo tem."

Quanta verdade existe nesse pequeno trava-línguas! Quanto tempo o tempo tem? Se estamos ansiosos à espera de algo ou passando por um momento difícil, o tempo parece se arrastar. Tenho a certeza de que o relógio enlouquece nessas horas e se confunde todo: cada minuto passa a ter mais 60 minutos e os ponteiros se deslocam preguiçosamente em um giro lento e irritante.

Mas se vivemos um bom momento...Aí, o tempo corre e brinca de pega-pega com a felicidade. É sempre muito mais curto do que desejamos. Foge, corre, passa, ganha asas, voa. Afinal nunca se tem tempo demais para ser feliz.

E na correria do dia a dia, com as tantas atribuições e atividades da vida moderna, com os tantos desejos de "ter", recheamos o nosso tempo de obrigações e deixamos de lado o nosso tempo de viver. Aquele tempo de ser livre, de estar com quem se ama e onde desejar. O tempo de curtir a paisagem, de sentir o sol ou de aproveitar a preguiça dos dias de chuva. O tempo de apertar mais forte a pequena mãozinha do filho, que em pouco tempo vai querer deixar a sua de lado para seguir sozinha. O tempo de "ter" sufoca o nosso tempo de "ser" e rouba de nós as lembranças que não foram construídas, os sonhos que não foram vividos, os filhos que não vimos crescer e a vida que gostaríamos de ter vivido.

Mas, calma! Não é preciso parar o tempo! É preciso apenas dar a ele a importância que ele tem. É preciso priorizar a felicidade. Porque, no final, ainda que possamos ter essa impressão, a vida nunca é mais longa ou mais curta do que deveria ser. É só uma questão de saber viver, de conhecer aquilo que te faz feliz, de aproveitar o tempo até senti-lo parar, como se não houvesse nesse mundo nada além daquele instante de felicidade. Porque, no final das contas, o tempo sempre tem o tempo que o tempo tem.





Comentários


Google+